Pensar Enlouquece. Pense Nisto.



Vote em Pensar Enlouquece e ajude o Inagaki a pagar suas contas, ho ho!

Faltam exatamente 7 dias para o final da votação no iBest, o principal prêmio da Internet brasileira. Para quem ainda não sabe, este site é um dos 3 finalistas da categoria iBest Blog, e concorre a um prêmio de R$ 10 mil, quantia que viria bem a calhar para este incauto que vos escreve. Quer ajudar o Inagaki a quitar seus carnês? Então clique aqui, siga as instruções da página e confirme o seu voto (ah, e aproveite para cooptar mais gente para esta boa causa até o dia 17 de abril!). Importante: todos os participantes da votação concorrem ao sorteio de um Citroën Xsara Picasso.

Escrito por Inagaki às 06h04
[ ] [ envie esta mensagem ]



8 ou 80

Acendo teu cigarro na estrela desta madrugada insone, enquanto pensamentos redemoinham melodias redivivas na pista de minha memória. Abra as persianas de minhas reminiscências, mocinha.

A verborragia nervosa na mesa de jantar, as citações ricocheteadas de Bergman e Woolf, a taça de vinho tremeluzendo em minhas mãos titubeantes. De repente, não mais que de repente, me vi tonto (ainda mais do que o habitual) em um mundo repentinamente grávido de possibilidades que sorriam. Como um quadro que salta pra fora da moldura. Como as reticências sugestivas no decote das nuvens ocultando a manhã. Como um big bang eclodido dentro de mim, ao toque de lábios descobrindo-se pela primeira vez.

Diante do teu sorriso sempre retrocederei ao adolescente que tropeça nas próprias palavras. Meus cadarços se transformam em serpentes que se desamarram sozinhas e sobem rebeldes, em busca de estrelas esquivas. Ah, tantas vezes quis te matar, tantas vezes ainda morrerei entre tuas pernas. Alguém já viu um teto branco se encher de cores, assim como um escritor cobre de palavras o silêncio de uma madrugada? Maybe. Mas as piadas não têm mais graça, a música neste jukebox é sempre a mesma, e os insultos doídos que vociferamos brandem dentes nervosos na algazarra da noite.

O que fazer quando não sei mais o que fazer com teus olhos? Meus neurônios jogam amarelinha oscilando entre o céu e o inferno; pendurado entre o 8 e o 80, desisto de buscar o 44. Interrogações penduram-se no alabastro do meu cérebro, como guarda-chuvas antecipando a proeminente tempestade. Na gangorra da insônia, sou a mão sem linhas na palma.

Nossa história acabará no clichê amarfanhado do "viveram felizes para sempre"? Espero que não. Porque, oras, quem deseja o tédio imortal da felicidade perene?

Escrito por Inagaki às 04h49
[ ] [ envie esta mensagem ]



Corrida Maluca

Maldito déjà vu.Se os competidores tivessem sido Peter Perfeito, Rufus o Lenhador, Barão Vermelho, Quadrilha de Morte, Irmãos Rocha, Penélope Charmosa, Dick Vigarista e Mutley, a corrida deste domingo teria feito muito mais sentido para mim. O que dizer de um Grande Prêmio que teve largada com safety car, chegada sem bandeirada no final, pódio com apenas dois pilotos, líder da corrida que não vence (mais zicado que o Rubinho, só mesmo o Giancarlo Fisichella, que viu Kimi Raikonnen ganhar o GP Brasil mesmo tendo ultrapassado o finlandês) e o melhor piloto de todo o fim de semana derrotado porque seu carro não tinha mais combustível? Oras bolas, até mesmo o Fiat 147 da minha tia Guiomar tem pisca-alerta que avisa quando a gasolina está acabando!

Para amantes do automobilismo como eu e cumpadi Amadeu Bocatios (cujo Sounds of Silence completou um ano recentemente - parabéns, mizifio!), foi inevitável a sensação de decepção. Lemyr Martins, colunista da revista Quatro Rodas, sintetizou em uma frase a corrida de Rubens Barrichello: "Correu como nunca, parou como sempre". Até os detratores de Rubinho precisam reconhecer que o piloto brasileiro deu um banho de pilotagem. Enquanto seu colega de equipe rodou na fatídica Curva 3 junto com mais duzentos e trinta e sete colegas, Rubens obteve a pole position, dominou sua F2002 sem cometer um erro sequer de pilotagem em um carro notadamente desequilibrado, fez a melhor volta da corrida e só não venceu devido a uma quixotada da Ferrari, (ir)responsável pela "pane seca" que tirou o brasileiro da prova.

Em 1975, nosso compatriota José Carlos Pace, que largou na primeira fila do GP da Bélgica, perdeu a corrida porque não conseguia pisar no pedal do acelerador até o fundo. O motivo? Um mecânico de sua equipe havia esquecido um molho de chaves no cockpit de seu Brabham, exatamente entre o pedal e o chão do carro. Em 1992, Nigel Mansell perdeu o GP da Hungria de 1987 após liderar 70 das 76 voltas simplesmente porque uma porca da roda traseira se soltou. São casos patéticos, que ilustram o fato de que Rubens não é o único piloto prejudicado acintosamente pela incompetência de sua equipe. Não acredito, pois, em teorias conspiratórias acusando a Ferrari de ter sacaneado Barrichello a fiPor isso, passo a bola para que os leitores deste blog exibam seu sex appeal no espaço dos comentários: qual foi a cantada mais marcante que você já deu (ou recebeu)?

Escrito por Inagaki às 01h46
[ ] [ envie esta mensagem ]



A guerra en passant

Cansei de escrever sobre a chacina no Iraque: Bush brocha. Melhor ler o weblog do No Mínimo, parada obrigatória para se informar decentemente sobre essa merda toda.

O último comentário que pretendo fazer sobre o assunto diz respeito a um comercial da Fiat que se baseia no slogan "Você precisa rever seus conceitos". Depois de assistir pela enésima vez na TV às patacoadas protagonizadas pelas forças (sic) anglo-americanas, percebo que "fogo amigo" e "precisão cirúrgica" são duas expressões que ganharam conotações completamente opostas aos conceitos tradicionais. É como escreveu o Barão de Itararé: "a guerra é uma coisa tão absurda e incompreensível que, quando se registra um combate de amplas proporções, até as baixas são altas".

E agora, de volta à nossa programação normal.

Escrito por Inagaki às 11h58
[ ] [ envie esta mensagem ]



A guerra en passant

Cansei de escrever sobre a chacina no Iraque: Bush brocha. Melhor ler o weblog do No Mínimo, parada obrigatórim de favorecer o foderoso alemão: pilotos estarão sempre sujeitos a "herros" alheios.

Mudando de assunto (mas nem tanto), não posso deixar de louvar a performance de Alexandre Barros na prova de abertura da Moto GP, em Suzuka, Japão. Durante os treinos preliminares, Barros levou um tombo que lesionou os ligamentos de seu joelho esquerdo. Apesar de mal conseguir andar, o brasileiro disputou a corrida e ainda chegou em oitavo lugar, superando todos os outros pilotos com a mesma moto que a sua, uma Yamaha. É uma pena que um tremendo esportista como Alexandre Barros, único brasileiro na principal categoria da motovelocidade, seja mais conhecido na Europa do que em seu próprio país. Torço para que a persistência de meu xará abra portas para outros motociclistas assim como Émerson Fittipaldi iniciou um legado que gerou outros campeões como Piquet e Senna.

UPDATE: Bem, menos mal que a FIA resolveu dar a vitória ao Fisichella. Por outro lado, essa história de mudar os resultados via tapetão me deu uma tremenda sensação de déjà vu. Fórmula 1, assim como o futebol brasileiro, também virou uma caixinha de surpresas, ou melhor, de Pandora?

Escrito por Inagaki às 14h58
[ ] [ envie esta mensagem ]



Finas estampas

(ADVERTÊNCIA: este post é graficamente explícito. Afaste crianças, senhoras de Santana e detratores de Carlos Zéfiro da frente do seu monitor.)

Todos que já passaram pela mesma situação sabem: quem ama seus livros não os empresta a ninguém. Já perdi a conta de quantos volumes cedidos a colegas meus viajaram para um exílio sem volta. Não que eu me aborreça muito com essas coisas; sinceramente torço para que eles tenham encontrado destinos mais dignos que as prateleiras empoeiradas de meu quarto. Com base em minhas experiências anteriores, diria até que o empréstimo de certas revistas, livros ou CDs é uma espécie de prévio consentimento do ato de furtar.

Ex-líbris do escritor e cineasta francês Jean Cocteau.Contudo, preciso esclarecer que jamais emprestaria certos exemplares da minha modesta biblioteca. Por exemplo: a edição encadernada em papel bíblia da Poesia Completa de João Cabral de Melo Neto (o melhor presente de aniversário que já ganhei em toda a minha vida, dado por meus ex-colegas do BB), meus exemplares em capa dura de O Jogo da Amarelinha do Cortázar e Cem Anos de Solidão do García Márquez, e o especial de Sandman autografado por Neil Gaiman só sairão das minhas mãos quando eu não estiver mais neste mundo. Com sorte, estarei assistindo a um sarau do Goethe com o Philip Larkin e a Elizabeth Bishop.

É uma pena que quase ninguém possua hoje em dia o hábito de utilizar o ex-líbris: um pequeno carimbo ou adesivo que, estampado no interior de um livro, serve para indicar a quem pertence ou pertenceu esse volume. Mais do que uma mera estampa, os ex-líbris eram verdadeiros títulos de propriedade, expressando traços da personalidade de seu dono por meio de brasões personalizados, muitas vezes criados sob encomenda por artistas gravadores.

Ei, você tem mais de 18 anos, né? :)Quem compra livros em sebos deve ter atentado para o fato de que, por intermédio da ordem de colocação dos ex-líbris, é possível reconstituir a ordem cronológica de seus proprietários. Méritos para o olho vivo de colecionadores como João Antônio Bührer, que se deleitam ao descobrir tais preciosidades gráficas. A propósito: na Internet é possível encontrar ex-líbris de escritores célebres como Máximo Gorki, Jack London e Rainer Maria Rilke.

Quanto a mim, meus dotes gráficos não passam da cRássica casinha-tosca-com-chaminé-e-bonequinhos-de-pau-ao-redor. Sou incapaz, pois, de criar um design minimamente decente para um ex-líbris que me agrade. Mas, mesmo que contratasse o melhor dos xilogravadores, dificilmente possuiria uma estampa mais bela que o maravilhoso (e singularmente explícito) exemplar à direita do seu monitor (que peguei emprestado do Letteri Café). Ah, os livros. Ah, as mulheres...

Escrito por Inagaki às 01h56
[ ] [ envie esta mensagem ]

 
Meu perfil





BRASIL, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Cinema e vídeo, Arte e cultura, Cortázar, Carl Barks, Beatles, Hitchcock
ICQ - 16223430



Meu humor



Histórico
25/01/2004 a 31/01/2004
18/01/2004 a 24/01/2004
11/01/2004 a 17/01/2004
04/01/2004 a 10/01/2004
28/12/2003 a 03/01/2004
21/12/2003 a 27/12/2003
14/12/2003 a 20/12/2003
07/12/2003 a 13/12/2003
30/11/2003 a 06/12/2003
23/11/2003 a 29/11/2003
16/11/2003 a 22/11/2003
09/11/2003 a 15/11/2003
02/11/2003 a 08/11/2003
26/10/2003 a 01/11/2003
19/10/2003 a 25/10/2003
12/10/2003 a 18/10/2003
05/10/2003 a 11/10/2003
28/09/2003 a 04/10/2003
21/09/2003 a 27/09/2003
14/09/2003 a 20/09/2003
07/09/2003 a 13/09/2003
31/08/2003 a 06/09/2003
24/08/2003 a 30/08/2003
17/08/2003 a 23/08/2003
10/08/2003 a 16/08/2003
03/08/2003 a 09/08/2003
27/07/2003 a 02/08/2003
20/07/2003 a 26/07/2003
13/07/2003 a 19/07/2003
06/07/2003 a 12/07/2003
29/06/2003 a 05/07/2003
22/06/2003 a 28/06/2003
15/06/2003 a 21/06/2003
08/06/2003 a 14/06/2003
01/06/2003 a 07/06/2003
25/05/2003 a 31/05/2003
18/05/2003 a 24/05/2003
11/05/2003 a 17/05/2003
04/05/2003 a 10/05/2003
27/04/2003 a 03/05/2003
20/04/2003 a 26/04/2003
13/04/2003 a 19/04/2003
06/04/2003 a 12/04/2003
30/03/2003 a 05/04/2003
23/03/2003 a 29/03/2003
16/03/2003 a 22/03/2003
09/03/2003 a 15/03/2003
02/03/2003 a 08/03/2003
23/02/2003 a 01/03/2003
16/02/2003 a 22/02/2003
09/02/2003 a 15/02/2003
02/02/2003 a 08/02/2003
26/01/2003 a 01/02/2003
19/01/2003 a 25/01/2003
12/01/2003 a 18/01/2003
05/01/2003 a 11/01/2003
29/12/2002 a 04/01/2003
22/12/2002 a 28/12/2002
15/12/2002 a 21/12/2002
08/12/2002 a 14/12/2002
01/12/2002 a 07/12/2002
24/11/2002 a 30/11/2002
17/11/2002 a 23/11/2002
10/11/2002 a 16/11/2002
03/11/2002 a 09/11/2002
27/10/2002 a 02/11/2002
20/10/2002 a 26/10/2002
13/10/2002 a 19/10/2002
06/10/2002 a 12/10/2002
29/09/2002 a 05/10/2002
22/09/2002 a 28/09/2002
15/09/2002 a 21/09/2002
08/09/2002 a 14/09/2002
01/09/2002 a 07/09/2002
25/08/2002 a 31/08/2002
18/08/2002 a 24/08/2002




Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Pensar Enlouquece, Pense Nisto (versão original com legendas)
 tudo vai ser DiFeReNtE


Vote Pensar Enlouquece no iBest e faça um Inagaki mais feliz!

Pensar Enlouquece é Top 10 do iBest Blog 2004. Para o alto e avante: clique aqui e me ajude a chegar ao Top 3!