Pensar Enlouquece. Pense Nisto.





A ilustração acima, que acentua a impressionante semelhança (e não apenas física) entre Bush Júnior e Alfred E. Newman (o garoto-símbolo da MAD), foi publicada na edição 158 da revista Carta Capital, duas semanas após os ataques terroristas de 11 de setembro. Hoje, um ano e meio depois, a resposta já foi dada: o mundo (com poucas exceções, lideradas por Tony Bleargh) não quis ir para a guerra, mas Bush Júnior desdenhou sua companhia. Resultado: provavelmente ainda nesta semana, o Iraque será palco para a demonstração do que há de mais moderno na indústria bélica norte-americana. A crença em uma vitória rápida e esmagadora fez com que as bolsas subissem no mundo inteiro (o índice Dow Jones fechou ontem eecido em meu bookmark, a galeria de fotos cinematográficos do Ciné Rivage. Eis um exemplo de foto que você encontra por lá:

Cena do filme Les scélérats, de Robert Hossein (1960).

O site é uma espécie de equivalente virtual daquela antológica seqüência final de Cinema Paradiso. Recomendo fortemente um pulo até lá, principalmente nestes tempos nos quais qualquer um beija na boca em troca de uma latinha de guaraná.

* * *

- tema internacional da novela mandala

Mandala, novela exibida em 1987 pela Rede Globo, foi uma tentativa meio chinfrim de adaptação do clássico Édipo Rei, de Sófocles, para a teledramaturgia. Ficou mais conhecida por ter sido a novela em que Édipo e Jocasta apaixonaram-se na vida real. Ou seja, os atores que interpretavam respectivamente Édipo Junqueira (Felipe Camargo) e Jocasta Silveira (Vera Fischer). Se Sófocles teria aprovado os singelos sobrenomes dados pelo autor da novela, Dias Gomes, eu não sei. Minha única certeza é de que a trilha nacional de Mandala foi muito mais marcante que a internacional. Afinal, como ignorar uma novela cujo tema de amor era o cRássico brega "O Amor e o Poder", da inolvidável Rosana?

Como uma deusa
Você me mantém
E as coisas que você me diz
Me levam além...


Melhor parar por aqui, antes que o iBest reveja minha indicação pro Top 3. :)

* * *

- tico e teco mensagens subliminares

O internauta que digitou os termos acima certamente passa suas horas livres ouvindo álbuns de Michael Jackson e Genival Lacerda ao contrário, assiste a todos os filmes da Jennifer Lopez frame por frame no DVD cavoucando mensagens de louvor a Louis Cypher, e crê que John Kennedy está vivo numa ilha secreta no Caribe, pescando sardinhas ao lado de Jim Morrison, Ulysses Guimarães e Mãe Menininha do Gantois. É duro, mas não é mole não! E o pior é que o outro resultado dessa busca foi um site que cunhou a seguinte pérola:

"Leia, pense e crie uma opinião sobre os segredos ocultos Disney e raciocine:
Será que Tico & Teco são apenas esquilos bonzinhos ou filhos do Satã?"


Por dúvida das vias, não confiem em ninguém. A Verdade está lá fora, comprando gibis do Tio Patinhas e votando pro Dhomini ganhar no Big Brother Brasil.

* * *

- sobre laika e seus devaneios

Eles simplesmente a mataram.Laika era uma cadelinha sem dono, perdida pelas ruas de Moscou. Recolhida ao acaso junto com outros nove cachorros por funcionários da agência espacial da URSS, passou por um programa de treinamento digno de um astronauta (ou cosmonauta, como preferiam dizer os soviéticos): aprendeu a comer em espaços apertados, a suportar as vibrações de uma cabine espacial e a enfrentar um ambiente de gravidade zero. Laika era a mais simpática e a mais sociável de todos os cachorros; suas qualidades acabaram decretando a sua morte. No dia 2 de novembro de 1957, foi colocada dentro da cápsula espacial Sputnik 2 para uma viagem que não teria volta (a nave não estava programada para regressar à Terra). Muito antes dos astronautas dos ônibus espaciais Challenger e Columbia, Laika foi a primeira mártir da exploração espacial.

Desconheço, sinceramente, a existência de outra Laika. Por isso, estou supondo que o incauto internauta, quando fez a busca acima, desejava encontrar o belíssimo monólogo declamado pelo garoto Ingemar no filme sueco Minha Vida de Cachorro, dirigido por Lasse Hallström em 1985. Ao visitante misterioso, e a todos os leitores deste blog, recomendo uma visita ao Dizem..., página mantida pela Rosana, que copiou na íntegra o texto do filme. Eis um trecho das reflexões de Ingemar:

"Penso no cara que tentou um recorde mundial saltando sobre ônibus numa motocicleta. Ele alinhou trinta e um ônibus. Tivesse deixado por trinta, ainda estaria vivo. Imagine, não bateu o recorde do mundo por um ônibus. O último. Bateu com a roda traseira nele. Penso naquele sujeito que atravessou o campo da praça de esportes. Um dardo atravessou o peito dele. Atravessou o peito dele. Ele deve ter ficado muito surpreso.

É estranho como não consigo deixar de pensar em Laika. Eu não devia pensar tanto! O tempo cura as feridas, como dizia a Sra. Arvidsson. Ela diz muita coisa sábia. Aconselha a gente a esquecer.

É importante comparar. Pense numa cachorra como a Laika. Eles sabiam desde o começo que ela não voltaria viva. Sabiam que ela ia morrer. Eles simplesmente a mataram
".

Escrito por Inagaki às 14h55
[ ] [ envie esta mensagem ]



Habla sério, hermano!

Um singelo folião flagrado pela seção de fotos do excelente site Agenda do Samba & Choro.Dizem que Brasil e Argentina são países irmãos. Mas, a julgar pelo histórico de rivalidade entre ambos, essa fraternidade se assemelha à vivida por Caim e Abel. Em terras portenhas, somos chamados de "macaquitos", enquanto por estas plagas muitos de nós não escondem uma certa satisfação sádica ao constatar a lamentável situação econômica da terra de Perón e Maradona. Como toda rivalidade que se preze, não freqüentemente o bom senso é jogado para escanteio.

Na época das eliminatórias da Copa de 2002, quando a seleção brasileira foi derrotada pela argentina, publiquei no Spam Zine 032 uma compilação que Mario AV fez de declarações feitas por freqüentadores do fórum de leitores do jornal esportivo Olé. Conforme palavras de Mario AV, "a discussão deixou rapidamente de ser sobre qual país tem mais títulos ou se o melhor jogador foi Pelé ou Maradona, para degenerar numa guerra total entre os torcedores de ambos os lados". É divertido, mas ao mesmo tempo estarrecedor, ver como uma mera discussão futebolística rapidamente descambou para uma troca desmedida de insultos, impropérios e afrontas que pouco têm a ver com méritos esportivos. Eis alguns exemplos desse tiroteio verbal:

- Vocês, argentinos, não passam de uns falidos, com um complexo de inferioridade tão enorme que qualquer vitória esportiva vira motivo de glória nacional.
- Vocês, brasileiros, vivem das glórias do passado, de o número para o qual ligou está ocupado, insista de novo uma, duas, três vezes. Quem está esperando na fila não tem nada para fazer.

LAR, DOCE LAR

- Se você mora no último andar, não se esqueça, antes de tomar o elevador, de chamar todos os outros elevadores; assim, quem está embaixo e quer subir terá tempo, enquanto espera, de refletir sobre o que fez durante o dia.
- Se, ao contrário, você mora no primeiro andar, chame igualmente todos os elevadores, o que permitirá a seu vizinho do andar superior ter tempo extra para planejar as atividades do dia.
- Ponha fora o lixo quando quiser. Você paga tantos impostos que tem o direito de esperar que haja funcionários municipais prontos para recolher seu lixo a qualquer hora.
- Dizer "bom dia", "com licença", "desculpe" e "obrigado" já saiu de moda.
- As janelas foram inventadas para que a casa fique limpa, sem o inconveniente de acumular lixo em lixeiras malcheirosas. Além disso, é muito, extremamente encantador atirar objetos contundentes pela janela ou varanda.

NO ESCRITÓRIO

- Tudo é de propriedade pública, até mesmo as coisas de quem trabalha no local. Você se esqueceu de comprar cigarros? Tudo bem: sempre há outro fumante amável para quem não custa nada sustentar o seu vício durante algumas horas.
- Se você fuma, feche as janelas; assim as outras pessoas compartilham a fumaça de suas generosas baforadas.
- Comentários do tipo "Como você está mal", "Cai mal em você" ou "Como você é idiota" ajudam a fortalecer a auto-estima dos seus subalternos.
- É bom e saudável observar para uma colega que ela engordou.
- O mesmo vale para o colega que está ficando careca.
- Fale aos gritos, assim você será ouvido e respeitado, e pode ser que alguém lhe responda.
- O encarregado da limpeza tem mentalidade de servente. Suje ao máximo, para que ele sinta prazer ao limpar o escritório e deixá-lo brilhante.

Escrito por Inagaki às 21h41
[ ] [ envie esta mensagem ]



Habla sério, hermano!

Um singelo folião flagrado pela seção de fotos do excelente site Agenda do Samba & Choro.Dizem que Brasil e Argentina são países irmãos. Mas, a julgar pelo histórico de rivalidade entre ambos, essa fraternidade se assemelha à vivida por Caim e Abel. Em terras portenhas, somos chamados de "macaquitos", enquanto por estas plagas muitos de nós não escondem uma certa satisfação sádica ao constatar a lamentável situação econômica da terra de Perón e Maradona. Como toda rivalidade que se preze, não freqüentemente o bom senso é jogado para escanteio.

Na época das eliminatórias da Copa de 2002, quando a seleção brasileira foi derrotada pela argentina, publiquei no Spam Zine 032 uma compilação que Mario AV fez de declar um tempo em que o Brasil ainda sabia jogar futebol e não era motivo de piadas como hoje. Vão chorar na igreja, vão chorar no túmulo do Senna, vão aprender a gostar de tênis - oh, não, Guga perdeu também.

- Os argentinos ficam nos jogando na cara que somos africanos, enquanto perpetuam a lenda de que são europeus. Mas, baseado no fato de que os negros no Brasil são minoria, posso pelo mesmo raciocínio chamar a todos os argentinos de índios, que lá também são minoria.
- Somos em geral de raça branca. Já os brasileiros são da "raça samba" - um pouco de negro, um pouco de índio, um pouco de macaco da selva e um pouco de porco português subdesenvolvido.


- Espero muito que apareça uma guerra para podermos humilhá-los, invadi-los, chutá-los daí (pois faremos dessa sua terra um grande estacionamento para carros) e prendê-los em nossa floresta para tratá-los como escravos! Assim, espero de uma vez por todas acabar com vocês, igual ao que fizemos com o Paraguai.
- Eu aceito seu desafio, e a nossa inferioridade em número não é problema, já que temos muito mais culhão. Mas vamos ter que ir à guerra com algum tipo de proteção, para não sermos contaminados pelo sangue infecto de gays aidéticos.


Não se pode levar a sério esse tipo de discussão juvenil, a não ser como alerta para um cenário fomentado por anos de provocações tolas entre habitantes de duas nações unidas na geografia e no subdesenvolvimento. Os destinos de Brasil e Argentina são indissociavelmente ligados, e seus povos são mais semelhantes do que se permitem admitir. Ambos compartilham a aversão a políticos e instituições, a capacidade de rir de si próprios (e, principalmente, das dificuldades econômicas) e a perplexidade por saberem viver em uma nação que tem tudo para dar certo, mas...

COMPRE este livro.Compreender a Argentina também é uma maneira de entender melhor nossa barafunda brasileira. É por isso que recomendo fortemente a leitura de O Atroz Encanto de Ser Argentino, de Marcos Aguinis. O livro é um ensaio que busca responder a algumas questões lançadas pelo autor, que escreve: "Como se chegou a esse ponto? Como pôde se tornar terrível um país cheio de riquezas, distante dos grandes conflitos mundiais, onde não há terremotos nem ciclones? Por que é terrível um país cuja população não se vê às voltas com conflitos raciais estruturais, não passou por grandes fomes nem por guerras devastadoras? Por que é terrível um país habitado por um povo cujo nível cultural e cujas reservas morais - apesar de tudo - continuam sendo vastos?". Alguma dúvida sobre a relevância destas perguntas também para a Terra Brasilis?

Da história do tango à formação do caráter nacional argentino, passando pelo fenômeno do peronismo, a difusão dos anglicismos na língua espanhola e a educação no país, Aquinis escreveu uma dolorida e fascinante tentativa de interpretação do encanto atroz de sua gente e sua nação. Quem assistiu recentemente a filmes da qualidade de Nove Rainhas e O Filho da Noiva, aprecia a música de talentos tão diversos como Astor Piazzolla e Soda Stereo, ou já se deleitou com as obras de Júlio Cortázar, Jorge Luis Borges e Tomás Eloy Martínez necessita ler este livro, que ao puxar o fio da meada do paradoxo argentino (um país tão rico, e tão depauperado) espelha uma realidade perigosamente tangencial ao Brasil (alguém ainda se lembra do "Efeito Orloff", inspirado no comercial que dizia "eu sou você amanhã?"). Para encerrar este texto, tomo emprestadas as mesmas palavras finais do ensaio de Marcos Aguinis:

- Resista, Argentina, apesar de tudo!

Escrito por Inagaki às 21h39
[ ] [ envie esta mensagem ]



Clique aqui e vote em Pensar Enlouquece para faturar o Prêmio iBest Blog!

Pensar Enlouquece é um dos 3 finalistas da categoria iBest Blog. Confesso: não esperava por essa. Sem querer desmerecer os outros finalistas, já estava me preparando para apoiar o InterNey.Net (o Edney, generosamente, agora vota em Pensar Enlouquece nesta nova etapa). E, para falar a verdade, eu apostava minhas fichas numa suposta seleção da Academia iBest. Mas enfim, critérios são sempre subjetivos, e o fato agora é que continuo no páreo para vencer o iBest Blog na categoria "Júri Popular". Agradeço, de coração, a todos que me ajudaram a chegar nesta nova etapa, superando concorrentes da mais alta qualidade e que leio diariamente, como o Amarar e o Epinion. Dizer que estou honrado é pouco.

Mas enfim, agora começa tudo de novo: nova etapa, nova votação. Se você já votou em mim, precisará repetir a sua escolha. Mas, se ainda não votou, o que está esperando? :) Por favor, ponha o seu dedo aqui:

http://premio.ibest.com.br/topthree/topthree.asp?IDSite=7004&IDCategoria=112&NomeSite=Pensar+Enlouquece&Selo=1

Depois, se você quiser me dar uma forcinha extra, pode colocar este banner supimpa em seu site ou blog (aqueles que já publicaram o selo abaixo precisam atualizar o link para a votação):

Vote aqui e torne o Inagaki mais feliz!

Nunca é demais avisar: todos os participantes da votação concorrem ao sorteio de um Citroën Xsara Picasso 0 Km. Mais uma vez, meu muito obrigado a todos que me lêem.

Escrito por Inagaki às 15h34
[ ] [ envie esta mensagem ]



Entre Neomacarthistas e Patriotas Acéfalos

Ilustração de Art Spiegelman, que retrata a si mesmo desenhando um dos personagens de Maus.Art Spiegelman é um dos maiores artistas gráficos de nosso tempo. Filho de um casal de judeus que sobreviveu ao genocídio nazista, Spiegelman inspirou-se na história de seus pais para conceber a graphic novel Maus, na qual ratos representam os judeus, e gatos, os alemães. Maus, que foi publicado no Brasil pela editora Brasiliense, é um marco na história dos quadrinhos, e um dos retratos mais contundentes e densos que já li, vi ou ouvi a respeito do Holocausto. Em reconhecimento à sua obra-prima, Art recebeu o prêmio Pulitzer em 1992.

Spiegelman também editou, ao lado da esposa Françoise Mouly, a revista de vanguarda Raw, que revelou alguns dos melhores quadrinistas da atualidade, como Daniel Clowes e Charles Burns, e desde 1992 colaborava com desenhos e capas memoráveis para a revista The New Yorker. É de Spiegelman, por exemplo, a concepção da histórica capa seguinte aos atentados de 11 de setembro de 2001 (toda preta, trazendo a silhueta das torres gêmeas em um tom ligeiramente mais escuro, quase imperceptível).

É por essas e outras que não posso deixar de chamar a atenção, mesmo que com um certo atraso, para esta notícia: Spiegelman deixa The New Yorker por causa de Bush. Segundo o autor de Maus, a imprensa americana está sendo excessivamente complacente com o governo autoritário de Bush. Vale a pena transcrever o desabafo de Spiegelman:

"Ela (a mídia norte-americana) encontra-se nas mãos de um limitado grupo de milionários cujos interesses não coincidem com os do cidadão médio deste país no qual o abismo entre ricos e pobres parece cada vez mais intransponível. Nesse contexto, qualquer crítica ao governo é automaticamente rotulada de antipatriótica e antiamericana. Nossa mídia ignora notícias que no resto do mundo recebem ampla cobertura. Se não fosse a internet, até minha visão do mundo seria hoje extremamente limitada."

Danilo Amarar, advogado residente em Nova York, publicou em seu blog um texto que descreve exatamente esse estado de coisas: "Enquanto pessoas debatem, contestam, duvidam, questionam-se, interrogam-se, reticentemente, sobre se vale ou não a pena ir a essa guerra, essa corja que é a administração Bush não descansa em seu rolo compressor. Ameaça atores, jornalistas, sugere represálias por meio de eufemismos, manda recados, sonega informações, distorce dados, aumenta fatos, fabrica números e, às vezes, como um réquiem operístico, esqueçe qualquer nesga de formalidade e mete gente na cadeia mesmo, aqueles sem voz ativa e passaporte vencido".

Graças aos sofismas propagados por Bush Júnior, Colin Powell e outros asseclas, celebridades norte-americanas que expressaram publicamente seu repúdio à guerra estão recebendo uma crescente onda de insultos. Vale a pena lembrar que em 1950, o Comitê de Atividades Antiamericanas do Congresso, dirigido pelo senador Joseph McCarthy, promoveu uma verdadeira caça às bruxas em Hollywood, criando uma lista negra de pessoas impedidas de trabalhar na indústria do entretenimento devido a seus pontos de vista, considerados "de esquerda" ou "pouco patrióticos". Integraram essa lista talentos do porte de Dalton Trumbo (roteirista de filmes como Spartacus, Papillon e Johnny Foi à Guerra, que foi obrigado a assinar trabalhos com pseudônimos), Dashiell Hammett (autor de clássicos da literatura policial como O Falcão Maltês, que chegou a ir para a cadeia) e Charles Chaplin (o criador de Carlitos não suportou as pressões e acabou emigrando para a Europa).

Sean Penn, um dos alvos prediletos do neo-macarthismo.Alastram-se por rádios e sites norte-americanos pedidos de boicote a álbuns, programas e filmes de artistas como Sean Penn, Sheryl Crow e Martin Sheen, que se manifestaram publicamente contra a guerra ao Iraque (confira uma dessas supostas listas de "traidores" aqui). Um dos abaixo-assinados espalhados por esses pseudopatriotas afirma: "Não assistirei a seus filmes. Não apoiarei seus programas de televisão. Não comprarei sua música. Minha família e eu vamos boicotar qualquer pessoa de Hollywood até que ela decida que seu trabalho tem valor unicamente de entretenimento".

Uma das primeiras vítimas de uma guerra é o bom senso. E você percebe claramente qual é o nível dos defensores dessa falácia quando lê uma notícia como esta: Guerra pode mudar nome das batatas fritas nos EUA. Há um político na Flórida que, indignado com a resistência da França em aprovar no Conselho de Segurança da ONU a invasão do Iraque, quer renomear as "french fries" (literalmente, "batatas francesas", expressão pelas quais são conhecidas nos Estados Unidos as batatas fritas) para "freedom fries" (batatas da liberdade) ou "american fries".

Parece piada, mas é verdade. E, a julgar pelo andar da carruagem bélica capitaneada por Bush Júnior, não teremos muitos motivos para rir daqui para a frente.

UPDATE: A Anna informou nos comentários deste post, e é verdade: as "french fries" viraram "freedom fries". Confiram as notícias aqui, aqui e aqui. Será que os imbecis responsáveis por tamanho disparate não sabem, por exemplo, que a Estátua da Liberdade foi um presente que o povo francês ofereceu o fosse a internet, até minha visão do mundo seria hoje extremamente limitada."

Danilo Amarar, advogado residente em Nova York, publicou em seu blog um texto que descreve exatamente esse estado de coisas: "Enquanto pessoas debatem, contestam, duvidam, questionam-se, interrogam-se, reticentemente, sobre se vale ou não a pena ir a essa guerra, essa corja que é a administração Bush não descansa em seu rolo compressor. Ameaça atores, jornalistas, sugere represálias por meio de eufemismos, manda recados, sonega informações, distorce dados, aumenta fatos, fabrica números e, às vezes, como um réquiem operístico, esqueçe qualquer nesga de formalidade e mete gente na cadeia mesmo, aqueles sem voz ativa e passaporte vencido".

Graças aos sofismas propagados por Bush Júnior, Colin Powell e outros asseclas, celebridades norte-americanas que expressaram publicamente seu repúdio à guerra estão recebendo uma crescente onda de insultos. Vale a pena lembrar que em 1950, o Comitê de Atividades Antiamericanas do Congresso, dirigido pelo senador Joseph McCarthy, promoveu uma verdadeira caça às bruxas em Hollywood, criando uma lista negra de pessoas impedidas de trabalhar na indústria do entretenimento devido a seus pontos de vista, considerados "de esquerda" ou "pouco patrióticos". Integraram essa lista talentos do porte de Dalton Trumbo (roteirista de filmes como Spartacus, Papillon e Johnny Foi à Guerra, que foi obrigado a assinar trabalhos com pseudônimos), Dashiell Hammett (autor de clássicos da literatura policial como O Falcão Maltês, que chegou a ir para a cadeia) e Charles

Escrito por Inagaki às 10h40
[ ] [ envie esta mensagem ]



Internet é uma desgraça maravilhosa ou uma maravilha desgracenta, como quiserem. Quanto mais fuço a Web, mais motivos para jogar meu tempo fora encontro. Por exemplo, quem imaginaria que já é possível jogar War online?

Oh! que saudades que tenho da aurora da minha vida, da minha infância querida que os anos não trazem mais!

Alguém deveria enviar o link deste site para Bush Júnior, que certamente faria maior proveito de sua condição de presidente da Gringoland tentando conquistar as nações de Vladivostok, Dudinka, Labrador, Omks e outros países só existentes na geografia imaginária deste jogo de tabuleiro criado pela Grow.

Oh! dias da minha infância! Oh! meu céu de primavera! Que doce a vida não era nessa risonha manhã!

Outro excelente serial killer de tempo livre é o site da Coquetel, subdivisão da editora Ediouro responsável por aquelas antológicas revistas de palavras cruzadas. Meu vício pelas revistas Coquetel começou desde a 1a. série do primário, quando minha mãe comprou algumas edições da Picolé Legal, e foi se agravando com o decorrer dos anos. Mal consigo imaginar quanto tempo da minha vida passei resolvendo passatempos como Dominox, Criptograma, Caça-Palavras, Silabox, Torto e A César o Que é de César. De tanto fazer palavras cruzadas, aprendi que o âmago da alma é "imo", e que a peça do Millôr Fernandes cujo título tem uma letra apenas se chama "É".

A propósito, encontrei no site da Coquetel uma ótima frase de Charles Chaplin sobre esse vício: "Uma palavra cruzada alinha sempre meus pensamentos antes de dormir."

Que aurora, que sol, que vida, que noites de melodia naquela doce alegria, naquele ingênuo folgar!

Last, but not least, cá está mais um bom motivo para você aposentar suas disputas de paciência e campo minado: a versão online do Super Trunfo, uma dos meus passatempos prediletos nos intervalos para o recreio.

Bem, depois dessas, só me resta aguardar ansioso pelas versões para a Web de outros brinquedos e jogos que marcaram a minha infância, tais como siquinha dele assim: "o senhor tem muitos filhos/muitos filhos ele tem/Eu dou um Deus, você também" (seria "eu sou um deles").

+ durante muito tempo pensei que "Pobre Paulista" do Ira! se cantasse "todos os males se agitam quando a adolescência acaba" e "dentro de um ensaio monstro não é o primeiro mau" (graças à minha cópia do "Vivendo e Não Aprendendo" que veio sem encarte).

+ um colega de escola chegou a batizar uma banda que ele teve de Jetom Belo, por causa daquele verso do 'Sítio do Pica-Pau Amarelo' que diz "o sol nasce e o dia é tão belo", que soa como "jetom belo" (ou algo assim).

e isso me leva a concluir: em vez de estudar música (pelo menos no caso dos que estudaram), não era melhor esses caras pagarem umas sessões de fonoaudiologia, não?

* * *

Carla Regina Zuquetto:
Me lembrei de um virundum que já virou versão oficial. Em todo caso, quando eu descobri isso eu fiquei surpresa! É do poeminha da batatinha: "Batatinha quando nasce ESPALHA RAMA pelo chão", não "se esparrama". Alguém consegue imaginar uma batata recém-nascida se esparramando pelo chão??

Escrito por Inagaki às 12h41
[ ] [ envie esta mensagem ]



Internet é uma desgraça maravilhosa ou uma maravilha desgracenta, como quiserem. Quanto mais fuço a Web, mais motivos para jogar meu tempo fora encontro. Por exemplo, quem imaginaria que já é possível jogar War online?

Oh! que saudades que tenho da aurora da minha vida, da minha infância querida que os anos não trazem mais!

Alguém deveria enviar o link deste site para Bush Júnior, que certamente faria maior proveito de sua condição de presidente da Gringoland tentando conquistar as nações de Vladivostok, Dudinka, Labrador, Omks e outrAquaplay, bafo, Banco Imobiliário, Merlin e stop...

Escrito por Inagaki às 11h47
[ ] [ envie esta mensagem ]



É duro não ser geek...

... e eu explico o porquê. Há mais de um mês não consigo acessar sites cujas URLs contenham underlines. Exemplos: http://memento_mori.blogspot.com, http://mau_humor.blogger.com.br, http://andrea_files.blogger.com.br e http://leitura_do_dia.blogspot.com. Alguém aí tem idéia de por que cargas d'água isso acontece comigo?

Outra: desde que instalei o Web Washer nunca mais fui incomodado por aquelas irritantes propagandas que abriam em novas janelas pop-up. Uma maravilha; contudo, desde então não consigo mais abrir janelas de comentários dos sistemas do Blogger Brasil. Cheguei a pensar que se tratava de algum problema na configuração que fiz do Web Washer. No entanto, outros sistemas de comments como Falou & Disse, YACCS e Enetation funcionam normalmente em meu computador. Alguma luz?

Escrito por Inagaki às 11h38
[ ] [ envie esta mensagem ]

 
Meu perfil





BRASIL, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Cinema e vídeo, Arte e cultura, Cortázar, Carl Barks, Beatles, Hitchcock
ICQ - 16223430



Meu humor



Histórico
25/01/2004 a 31/01/2004
18/01/2004 a 24/01/2004
11/01/2004 a 17/01/2004
04/01/2004 a 10/01/2004
28/12/2003 a 03/01/2004
21/12/2003 a 27/12/2003
14/12/2003 a 20/12/2003
07/12/2003 a 13/12/2003
30/11/2003 a 06/12/2003
23/11/2003 a 29/11/2003
16/11/2003 a 22/11/2003
09/11/2003 a 15/11/2003
02/11/2003 a 08/11/2003
26/10/2003 a 01/11/2003
19/10/2003 a 25/10/2003
12/10/2003 a 18/10/2003
05/10/2003 a 11/10/2003
28/09/2003 a 04/10/2003
21/09/2003 a 27/09/2003
14/09/2003 a 20/09/2003
07/09/2003 a 13/09/2003
31/08/2003 a 06/09/2003
24/08/2003 a 30/08/2003
17/08/2003 a 23/08/2003
10/08/2003 a 16/08/2003
03/08/2003 a 09/08/2003
27/07/2003 a 02/08/2003
20/07/2003 a 26/07/2003
13/07/2003 a 19/07/2003
06/07/2003 a 12/07/2003
29/06/2003 a 05/07/2003
22/06/2003 a 28/06/2003
15/06/2003 a 21/06/2003
08/06/2003 a 14/06/2003
01/06/2003 a 07/06/2003
25/05/2003 a 31/05/2003
18/05/2003 a 24/05/2003
11/05/2003 a 17/05/2003
04/05/2003 a 10/05/2003
27/04/2003 a 03/05/2003
20/04/2003 a 26/04/2003
13/04/2003 a 19/04/2003
06/04/2003 a 12/04/2003
30/03/2003 a 05/04/2003
23/03/2003 a 29/03/2003
16/03/2003 a 22/03/2003
09/03/2003 a 15/03/2003
02/03/2003 a 08/03/2003
23/02/2003 a 01/03/2003
16/02/2003 a 22/02/2003
09/02/2003 a 15/02/2003
02/02/2003 a 08/02/2003
26/01/2003 a 01/02/2003
19/01/2003 a 25/01/2003
12/01/2003 a 18/01/2003
05/01/2003 a 11/01/2003
29/12/2002 a 04/01/2003
22/12/2002 a 28/12/2002
15/12/2002 a 21/12/2002
08/12/2002 a 14/12/2002
01/12/2002 a 07/12/2002
24/11/2002 a 30/11/2002
17/11/2002 a 23/11/2002
10/11/2002 a 16/11/2002
03/11/2002 a 09/11/2002
27/10/2002 a 02/11/2002
20/10/2002 a 26/10/2002
13/10/2002 a 19/10/2002
06/10/2002 a 12/10/2002
29/09/2002 a 05/10/2002
22/09/2002 a 28/09/2002
15/09/2002 a 21/09/2002
08/09/2002 a 14/09/2002
01/09/2002 a 07/09/2002
25/08/2002 a 31/08/2002
18/08/2002 a 24/08/2002




Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Pensar Enlouquece, Pense Nisto (versão original com legendas)
 tudo vai ser DiFeReNtE


Vote Pensar Enlouquece no iBest e faça um Inagaki mais feliz!

Pensar Enlouquece é Top 10 do iBest Blog 2004. Para o alto e avante: clique aqui e me ajude a chegar ao Top 3!